Como me tornei funcionária pública nos EUA


Em 2018, fui contratada como Analista da Procuradoria do Estado de Indiana. Contratada? Sim! Nos Estados Unidos não existe concurso público e o sistema de contratação é igual ao de uma empresa privada. No post de hoje vou dividir com vocês como foi o meu processo de seleção.

Obs.: Não iremos abordar os casos de Juízes. Os Juízes são eleitos, ou apontados. Assim como, o Procurador Geral do Estado, e outros cargos de chefia. 

Estrangeiros podem trabalhar no governo americano?

Depende. A maioria dos trabalhos federais exigem cidadania Americana. Por exemplo, para estagiar no FBI você precisa ser americano (nato ou naturalizado). Mas, os empregos estaduais são diferentes. Nos EUA, cada estado tem sua lei, em alguns você precisa ser residente permanente (green card holder) ou ser americano. Outros, teoricamente, patrocinam vistos de trabalho. Contudo, diante da dificuldade, preço e burocracia da imigração, eles (geralmente) preferem contratar pessoas que já possuem documentos para ficar no país.

Como a contratação ocorre? 

Cada departamento de governo tem seu website. Nos sites são postadas as vagas de emprego: Procurador Estadual, Promotor de Justiça, Analista, etc. Existe a descrição da vaga e os requisitos para contratação. Você submete seu currículo e toda a documentação requerida para o RH. O RH fará a primeira análise, contato e entrevista. Caso você seja aprovado pelo RH, você passa por outras fases de entrevistas. Dessa vez, com o seu futuro chefe. A quantidade de entrevistas depende do local para o qual você está aplicando. No meu caso, após passada pelo crivo do RH, fiz mais duas entrevistas. A primeira, com a Procuradora chefe do meu departamento. A segunda, com a Procuradora Diretora da seção. Após 1(uma) semana da última entrevista, recebi um telefonema com a proposta de emprego do RH. 

Existe estabilidade?

Sim. A estabilidade nos Estados Unidos não é vista como no Brasil. Aqui ser estável é trabalhar para uma empresa que tem pequenas, mínimas ou zero chances de falência. O Estado é assim. Além do mais, é bem difícil um funcionário público ser demitido, pois existem processos administrativos como os do Brasil, com direito à ampla defesa e contraditório. 

Salário

O salário não é alto como os de alguns setores da iniciativa privada. Mas, o setor público oferece os melhores pacotes de benefícios do mercado, além de férias, licença maternidade, feriados pagos, days off, sick days, e desconto em empresas ( pacote de telefone, internet, estacionamento gratuito no centro da cidade, etc.) E o mais importante: não trabalhamos com horas faturadas ( o que pode deixar um trabalho super estressante). Em regra, você trabalha 7.5h + hora do almoço. Obviamente que se você está se preparando para uma audiência complicada, você se verá trabalhando em casa ou nos finais de semana. Agora isso não é tão comum como na iniciativa privada.


Vantagens

Para advogados recém formados eu diria que a maior vantagem é a autonomia. Você assina seus documentos.  Você representa a ação. E você realiza audiências muito mais rápido que um Associado de Escritório (cujo o associado trabalha no escritório, mas o sócio que faz as audiências). 

Ainda sou Analista?

Não. No final de 2018, eu sai do cargo de analista em razão da universidade. Como curso um doutorado profissional, comecei a ter choque de horários e falta de tempo. Então, fui contratada como Law Clerk, onde trabalho menos horas e tenho uma agenda mais flexível. Hoje sou Law Clerk na divisão médica de Direito do Consumidor. 

É o emprego dos sonhos?

Assim como respondi no post do Big Law, depende do seu perfil. Trabalhar no Estado te proporciona uma agenda previsível,  estabilidade, benefícios, tempo com a família, o prestígio do cargo na sociedade, e o senso de fazer o bem para sua comunidade. Mas, não é o "emprego para ficar rico". Novamente é o caso de se verificar quais são suas prioridades.


Nenhum comentário