Slider

Minha Summer Internship na Procuradoria Geral do Estado de Indiana


Trabalhar para o Estado era meu sonho desde a época de faculdade. Eu não buscava a estabilidade do serviço público, mas o serviço à sociedade, a opotunidade de transformar minha comunidade em um ambiente melhor.

Trabalhar para o Estado de Indiana é a realização de um sonho. Primeiramente, a sensação de conquista, de que o meu esforço ao longo desses anos vem sendo recompensado. Acredito que o ambiente público americano e o trabalho em si, seja muito similar ao Brasil.

Devido as restritas regras de confidencialidade, eu não posso escrever os detalhes. Mas, posso contar o que está disponível para o público.

Para ser selecionada, enviei os meus documentos e passei por entrevistas. Estou estagiando full-time (40 horas semanais) de segunda à sexta. Trabalho no setor de Medical Licensing, da divisão de Direito de Consumidor. Aqui em Indiana, os Procuradores de Estado são responsáveis pela investigação e denunciação de profissionais da área de saúde aos seus respectivos conselhos de classe. Toda investigação é sigilosa.

O meu programa tem duração de 10 (dez) semanas, e podemos prorrogar para o próximo semestre. O programa de verão, além do estágio em si, tem oficinas de pesquisa, seminários, palestras, e visitação. Conheceremos à Corte Federal e um Presídio de Segurança Média do Estado de Indiana.

A competência do Procurador do Estado é diferente do Brasil. Aqui, basicamente, o Promotor de Justiça é responsável apenas pelos casos criminais de primeira instância. Enquanto, toda a parte de fiscalização e defesa civil é do Procurador do Estado. Eles também são responsáveis pelas apelações criminais.

Continuarei na Procuradoria durante o próximo semestre, mas com horas reduzidas, pois no próximo semestre as minhas aulas do Juris Doctor voltarão ao normal.

Tentarei postar com mais frequência, mas como vocês podem imaginar, a minha agenda está super corrida.

Até a próxima,




Summer Internship: O tão sonhado estágio de verão


As summer interships são o grande objetivo de qualquer estudante universitário americano. Os períodos nas universidades dos EUA são divididos em 3: Spring (Janeiro-Abril), Summer (Maio-Julho) e Fall (Agosto-Dezembro). O ano letivo dos EUA inicia-se em Agosto e termina em Maio. Durante o ano letivo, cursamos nossas matérias obrigatórias. Fazer cursos durante o verão é opcional. 

A realidade é: os melhores programas de estágio são designados para o verão. Escritórios, orgãos governamentais e NGOs preparam programas de estágio de quase 3 meses para receber os estudantes selecionados.

A seleção para estagiários de verão inicia-se no Spring. O aluno busca na internet as vagas disponíveis e envia o application. Algumas universidades conduzem programas como o OCI (On Campus Interview) onde empresas vão à propria universidade entrevistar os alunos.

Os estágios são divididos em duas categorias: remunerados e pro-bonos. Mesmo os estágios gratuitos são bastante competitivos, pois existem poucas vagas e uma seleção criteriosa. Todo estudante precisa de experiência para conseguir um bom emprego no futuro. É bastante comum, por exemplo, que alguns estudantes mudem de cidade durante o verão para fazer estágio voluntário apenas para aprender e adicionar a experiência no currículo.

Alguns escritórios de advocacia tem Summer Associate Programs. Esses programas são remunerados. Os estudantes recebem o mesmo salário de um Advogado Associado recém formado, e trabalham em projetos designados por outros Advogados do Escritório. Ao final do Summer Associate Program, você tem a chance de receber uma oferta de emprego para quando você concluir o seu curso.

Esse verão estou estagiando como Law Clerk na Procuradoria Geral do Estado de Indiana. O meu estágio é remunado e trabalho 40 horas semanais. No próximo post, falarei mais sobre o meu processo de seleção e sobre as vantagens de se estagiar no governo.

Até a próxima,




A Importância do Cartão de Visitas Estudantil


Continuo no ritmo de provas finais, por isso a ausência do blog este mês. Mas, inspirada na minha postagem do Instagram, gostaria de compartilhar esta preciosa dica com os estudantes de Direito. 
Vejo muitas pessoas reforçarem a importância do networking. Mas, poucas falam sobre como você deve se apresentar. Se você é estudante e está em busca de um estágio ou oportunidade, é importante que você se apresente de maneira profissional. Ter um cartão de visitas demonstrará isso. O cartão de visitas, também ajudará as pessoas saberem mais sobre você (afinal, você não vai distribuir currículo para todo mundo).

 Você já percebeu que muitas vezes, nós, estudantes, recebemos um cartão de visitas de um advogado, mas não temos nada para entregar? 

Neste momento ter o seu cartão de visitas é necessário. Dê o seu cartão de visitas estudantil e o profissional do outro lado ficará impressionado com o seu profissionalismo (isso também te diferenciará dos outros estudantes).

Dicas:
1.  Como estudante somos julgados. Então, é preciso que nosso cartão seja profissional, impresso em gráfica.2. Opte pelo clássico: cores clássicas e pouca informação/arte/desenho (isso não é uma obra de arte). O foco do seu cartão devem ser suas informações pessoais. 
3. Mas, se não tenho profissão, o que escrevo? 

Vejam o meu:


Frente: Talitha Krenk, nome da universidade, estudante de Direito e a data da minha formatura (2021), meu e-mail e telefone.
Verso: Como eu tenho um currículo diferenciado dos outros estudantes de Direito Americano, eu preciso enfatizar as minhas diferenças para uma possível contratação. No verso, escrevi meus principais títulos: Talitha Krenk, Advogada no Brasil, Mestre em Direito da Saúde e Estudante de Direito.

Viram? Informações simples, mas que farão o outro profissional lembrar de mim uma segunda vez (nem que seja no momento que ele jogará meu cartão fora😂).

É isso. Invista em você! Vejo muitas pessoas reclamando do mercado de trabalho brasileiro. O mercado de trabalho está cheio de gente igual. Seja o diferente, e as oportunidades virão.Para os estudantes que adotarem a dica, quero ouvir o feedback em alguns meses.





O Sistema de Avaliações do curso de Direito Americano


Caros leitores,

Como vocês puderam perceber, estou um pouco ausente do Blog. Final de semestre é sempre complicado para mim. Eu tive bastante prazos e trabalhos para entregar. Se você que é da terra do carnaval acha que o ano começou agora, saiba que aqui nos Estados Unidos o semestre está acabando. O semestre letivo aqui dura 4 meses. As aulas se iniciam na segunda semana de Janeiro e terminam no final de Abril.

Final de semestre é uma temporada estressante para nós que estudamos Direito Americano. O curso de Direito, em regra, tem apenas uma avaliação chamada Final Exam. Isso. Estudamos quatro meses sem nenhum tipo de avaliação e temos apenas uma prova no final da matéria com o assunto do semestre inteiro. A nota que tirarmos é a nossa media. Ou seja, se eu tirar nota baixa na avaliação a minha média será baixa.

Não bastasse a quantidade de assuntos, ainda somos avaliados em uma curva. Ou seja, os alunos de Direito competem entre si. Você não recebe na prova a nota que você necessariamente merece (mesmo que esteja tudo correto). Apenas as melhores provas recebem A+. Sim, é confuso. Observem o desenho:

Resultado de imagem para law school curve

Os Professores tem um limite de notas máximas para distribuir. Eles escolhem apenas as melhores provas (mesmo que todas as outras estejam corretas). Em laranja temos a media da turma. E, em vermelho, os que tiveram uma performace inferior aos outros estudantes.

E essa curva pode ser frustrante, pois mesmo que você estude bastante, você pode tirar uma nota baixa se outros alunos se saírem melhores que você.


Complicado, não é?
Welcome to my world.



Como escolher sua Universidade Americana?


Image result for bandeira dos euaA escolha de uma Universidade nos Estados Unidos envolve muito mais que um nome de renome no currículo. É preciso avaliar uma série de pros e contras ao decidir qual universidade você deverá cursar. Hoje dividirei um pouco da experiência de quem está no segundo curso superior americano e o ajudarei a escolher a melhor universidade para você.

1. Primeiro aspecto a ser considerado: o financeiro 

Todo mundo quer morar na California e ter “uma vida sobre as ondas.” Entretanto, você sabe quanto custa uma universidade na California? E, principalmente, o custo de vida na California?
Um dos pontos mais importantes ao escolher o seu curso de Direito nos Estados Unidos é saber que aqui não existem universidades de Direito gratuitas e, por isso, é preciso saber quanto você tem disponivel para investir na sua educação.

Você pode conferir os valores dos cursos, no próprio site das universidades.

Após verificar que o valor do curso cabe no seu bolso, analise o custo de vida daquele local. Grandes centros como N.Y, Chicago, e California, por exemplo, possuem um custo de vida altíssimo. Fora isso, em algumas cidades o sistema de transporte público é praticamente inexistente. Você precisará morar perto da universidade, e por existir uma alta procura, aluguéis próximo as universidades costumam ser bem caros.
Outro aspecto a ser considerado é que nem todas as universidades permitem que estudantes de Direito morem em seus dormitórios (eles dão preferência aos alunos do undergrad).

2. Segundo aspecto a ser considerado: a cidade

A cidade combina com o seu estilo de vida? Saiba que muitos Estados americanos tem as quatro estações bem definidas, então estudar em Harvard, por exemplo, significa ir para aula “embaixo de neve”. Outras cidades são bem pequenas, no estilo “nada para fazer.” Isso pode ser tedioso se,por exemplo, você gosta dos grandes centros.

3. Terceiro aspecto a ser considerado: oportunidades 

Aquele local terá estágios disponíveis para mim? Ou não conseguirei nenhuma oportunidade de experimentar o Direito Americano na prática?

4. Quarto aspecto a ser considerado: ranking, e credenciamento da universidade

Os Estados Unidos tem um sistema de ranking de universidades baseado na nota dos alunos. Isso que dá credibilidade à Law School nacionalmente. Contudo, algumas universidades não estão no ranking ou não são credenciadas pela American Bar Association. Eu, particularmente, não recomendo que você estude em uma universidade não credenciada pela ABA.

Essas são as minhas principais observações sobre a escolha da sua universidade Americana.

Boa sorte e até o próximo post!


O Mestrado em Direito nos Estados Unidos (LL.M. degree)


IU McKinney LLM Students 2017
Foto: IU McKinney Law - 17 LL.M Students for Spring 17

O Mestrado nos Estados Unidos, não é um curso voltado à academia como o Mestrado Brasileiro. Os objetivos principais dos cursos de LL.M são:

-       - Especializar advogados americanos em um determinado tópico ou matéria;
-       - Ensinar o Direito Americano para que advogados estrangeiros passem no BAR Exam;
-       - Preparar legal scholars que desejam avançar na sua carreira acadêmica, em preparação aos cursos de S.J.D e P.H.D

Assim como no Brasil, nem todas as universidades americanas oferecem cursos de LL.M. Caso a universidade ofereça o programa de mestrado, cada uma possui áreas de concentrações diferentes. A Indiana University Robert H. McKinney School of Law, minha universidade, oferece 6 diferentes áreas. São elas:


Outras universidades possuem currículos diferentes, assim como requerimentos diferentes para a conclusão do curso. Na IU McKinney, o mestrando necessita cursar 24 créditos para se formar. Caso você escolha estudar em período integral, você poderá concluir o curso em apenas 1 ano, e a tese é opcional.

Os requerimentos para aplicação no LL.M. são:

-       Ter um Juris Doctor degree; ou
-       Ter cursado Direito e ser licenciado para advogar em outro país.

Candidatos estrangeiros precisam ainda provar proficiência na língua inglesa. Geralmente os testes aceitos são o TOEFL ou o IELTS.

Após decidir que você deseja cursar um LL.M nos Estados Unidos, o seu próximo passo é responder as seguintes perguntas:

-       Qual Estado quero morar?
-       Em qual universidade desejo estudar?

Boa sorte na pesquisa e até o próximo post.